Os Estragos de Sábado à Noite (1998, John Fortenberry)

Armadura oitentista

Há na saudade, na necessidade de retornar para um tempo já ido, muitos dos maiores motivos do cinema (porque para ir para frente é necessário muitas vezes retornar). É nessa máscara com vestígios da década da Disco que Os Estragos de Sábado à Noite parece confraternizar com o espectador: em pleno meados da década de 1990 os irmãos Butabis (Will Ferrell e Chris Kattan, ambos saídos do Saturday Night Live e fazendo suas estréias no cinema) renegam a essência rocker de todo aquele período (o grunge; a explosão do britsh pop; a “salvação” do próprio rock através do fenômeno indie) e se enlaçam na aura da música What is Love de Haddaway que legitima a própria breguice da trama (ao mesmo tempo que faz emergir certa aura anacrônica), mas cujo efeito se converte em positividade narrativa já que, estranhos naquele mundo que os renega diariamente (ou seria noturnamente?) de uma forma cômica, os irmãos ascendem para o caminho do sonho estético: permanecem imutáveis naquele vestimento oldfashioned que para eles soa como uma armadura da memória para um tempo que já não se pode mais retornar.

Ricardo Lessa Filho


ISSN 2238-5290