Edições

> Edição #15 (Vol. 4, N. 4 – 2013): Reocupando as Ruínas, o cinema de Aleksey Balabanov

> Edição #14 (Vol. 4, N. 3 – 2013): Arqueologia do presente: Cinema Alagoano

> Edição #13 (Vol. 4, N. 2 – 2013): Valerio Zurlini, a genealogia do afeto; Extracampos: Jonas Mekas; O Que se Move, de Caetano Gotardo

> Edição #12 (Vol. 4, N. 1 – 2012/2013): Erich von Stroheim: Close ups, p&b e cicatrizes; 2012, Recortes

> Edição #11 (Vol. 3, N. 3 – 2012): Lisandro Alonso: Adeus, Civilização!; Extracampos: Van Sant, Jean Gentil, Proust, Ian Curtis, Herzog.

> Edição #10 (Vol. 3, N. 2 – 2012): Por um Novo Cinema: Alain Robbe-Grillet e Marguerite Duras, o grau zero da cinefilia; Extracampos: Bergman, Ozu, Godard, Resnais, Borges, Clarice Lispector.

> Edição #09 (Vol. 3, N. 1 – 2012): Djibril Diop Mambéty, o sonho africano.

> Edição #08 (Vol. 2, N. 6 – 2011/2012): Infância; Conta comigo e os focos; Especial John Hughes; Um ano, alguns filmes: 2011, um recorte.

> Edição #07 (Vol. 2, N. 5 – 2011): Um Homem, um filme: Cinemas de um filme só; Charles Laughton e O Mensageiro do Diabo.

> Edição #06 (Vol. 2, N. 4 – 2011): Philippe Garrel, amor e fantasmagoria.

> Edição #05 (Vol. 2, N. 3 – 2011): Maya Deren, o Feminino.

> Edição #04 (Vol. 2, N. 2 – 2011): Wes Craven, em torno do sangue e do romance.

> Edição #03 (Vol. 2, N. 1 – 2011): Béla Tarr; A partir de um ano que passou por nós (Toy Story 3, Tropa de Elite 2 e Tio Boonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas) ; abecedários Elinaldo Barros, última parte.

> Edição #02 (Vol. 1, N. 3 – 2010): Walter Hugo Khouri; abecedários Elinaldo Barros, terceira parte; carta do exílio.

> Edição #01 (Vol. 1, N. 2 – 2010): Hiroshi Teshigahara; abecedários Elinaldo Barros, segunda parte.

> Edição #00 (Vol. 1, N. 1 – 2010): Aki Kaurismäki; Entrevista e abecedários Elinaldo Barros; situação da crítica de cinema alagoana.


ISSN 2238-5290